O estado da ferrovia em 2017: AMT publica segundo relatório sobre o Ecossistema Ferroviário Português

O estado da ferrovia em 2017: AMT publica segundo relatório sobre o Ecossistema Ferroviário Português

A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes publica o segundo relatório  sobre o “Ecossistema Ferroviário Português”, referente ao ano de 2017. 

  • De acordo com os dados obtidos, realça-se o esforço que tem sido feito  para tornar o transporte ferroviário nacional mais atrativo, nomeadamente em termos de Direitos dos Passageiros e da qualidade do serviço prestado; 

  • A liberalização do direito de acesso à infraestrutura e o recurso a concursos para adjudicação de contratos de serviço público são algumas das medidas adotadas que permitiram aumentar a abertura do mercado ferroviário de passageiros, melhorando a qualidade dos serviços prestados.
Raio-X aos Metropolitanos de Portugal. A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes publica o primeiro relatório sobre o “Ecossistema dos Metropolitanos Nacionais”, referente ao período de 2012-2017.

Raio-X aos Metropolitanos de Portugal. A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes publica o primeiro relatório sobre o “Ecossistema dos Metropolitanos Nacionais”, referente ao período de 2012-2017.

No presente relatório é feita uma análise à evolução da situação  económica, financeira e social do setor, bem como o volume de investimento realizado no período em análise e o planeado até 2030:

  • Entre 2012 e 2017, os passageiros transportados pelos operadores de  sistemas de metro registaram um aumento de 15%, tendo o Metro de Lisboa registado o maior crescimento (16% entre 2012 e 2017); 
  • Os três operadores geram anualmente 173 milhões de euros de receitas operacionais e 170 milhões de euros em gastos operacionais. 


Arriva admite lançar o primeiro comboio privado na Linha do Norte

Arriva admite lançar o primeiro comboio privado na Linha do Norte

A Arriva Portugal está a olhar muito atentamente para a liberalização do transporte ferroviário de passageiros em Portugal e admite apostar no transporte ferroviário de longo curso, regional e suburbano. A empresa, que é uma subsidiária dos caminhos-de-ferro alemães, a Deutsche Bahn, e operador ferroviário em países como Inglaterra, Suécia, Polónia, Holanda, entre outros, pretende, muito em breve, finalizar alguns processos burocráticos e constituir-se como operador ferroviário em Portugal.

Governo nomeia Nuno Freitas para presidente da CP

Governo nomeia Nuno Freitas para presidente da CP

Merecendo particular destaque a nomeação do novo Conselho de Administração da CP, cujo Presidente passa a ser o Eng.º Nuno Freitas.

Até agora Presidente da NOMAD TECH, reconhecida empresa internacional resultante da parceria entre a EMEF e a Nomad Digital, desenvolve projetos na área da gestão da manutenção do material circulante ferroviário, além de Portugal, na Alemanha, Suíça, Noruega, Inglaterra, Finlândia, Roménia, Austrália e Suécia.