A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT) publica ... o Relatório do Ecossistema Ferroviário Português referente ao ano de 2019

A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT) publica ... o Relatório do Ecossistema Ferroviário Português referente ao ano de 2019

É feita uma análise ao impacto do Programa de Apoio à Redução Tarifária nos Transportes Públicos (PART) no transporte ferroviário de passageiros;

É apresentado o Regulamento da AMT n.º 910/2019, de 28 de novembro, que estabelece o procedimento e os critérios subjacentes à realização do Teste Equilíbrio Económico (TEE) em Portugal, relativo à autorização do acesso à Rede Ferroviária Nacional (RFN) por parte de novos operadores de transporte de passageiros.

A Segunda Vida da Linha da Beira Baixa

A Segunda Vida da Linha da Beira Baixa

No passado dia 4 de maio, o troço da Linha da Beira Baixa entre a Covilhã e a Guarda foi oficialmente inaugurado.

Foi um momento de celebração, que assinalou a reabertura à circulação de passageiros e o início da segunda vida deste tão importante troço ferroviário. Mais do que a simples inauguração de uma infraestrutura, estamos perante um novo capítulo para a mobilidade nesta região. Um capítulo que se pode resumir em três palavras: oportunidade, conectividade e esperança

APAT: Plano Ferroviário deve reflectir «uma visão estratégica» e «holística» para o país

APAT: Plano Ferroviário deve reflectir «uma visão estratégica» e «holística» para o país

...o Plano Ferroviário deve reflectir «uma visão estratégica» e «holística», fundada na estabilidade e consolidada num «conjunto de interesses, com valências complementares na actividade logística com utilização da ferrovia de modo a promover na generalidade as indústrias, os Portos e a economia Nacional de acordo com os padrões de funcionamento adoptados pelo ‘estado da arte’»

Porque precisamos de um Plano Ferroviário Nacional

Porque precisamos de um Plano Ferroviário Nacional

«No passado dia 19 de Abril, numa sessão pública no LNEC, iniciámos o processo que permitirá dotar o país de um Plano Ferroviário Nacional. Neste arranque de trabalhos, importa explorar um pouco as motivações para esta iniciativa. Afinal, para que precisa o país de um Plano Ferroviário Nacional?
Irei explorar apenas duas importantes razões.
(...)
»

2021, um ano especial para o caminho de ferro - Francisco Cardoso dos Reis, Presidente da União Internacional dos Caminhos de Ferro Europa, in jornal Público

2021, um ano especial para o caminho de ferro - Francisco Cardoso dos Reis, Presidente da União Internacional dos Caminhos de Ferro Europa, in jornal Público

2021 será certamente um ano especial para a União Internacional dos Caminhos de Ferro, mas também para o caminho de ferro Europeu, querendo eu acreditar que as promessas de investimento, tão frequentes e de âmbito global, vão ser uma realidade e não se reduzirão a meras palavras, para bem da comunidade, do ambiente e da qualidade de vida das novas gerações.