Comissão Europeia planeia estender Janela Única Marítima ao transporte ferroviário de cargas

Comissão Europeia planeia estender Janela Única Marítima ao transporte ferroviário de cargas

Depois de implementar a Janela Única Marítima, a Comissão Europeia encontra-se a ponderar estendê-la ao sector do transporte ferroviário de mercadorias. Tal decisão poderá ser enquadrada em uma nova estratégia de transporte que está a ser desenvolvida actualmente pelo órgão legislativo europeu.

Lançamento do livro "A Ferrovia em Portugal - Passado, presente e futuro" da autoria de Francisco Furtado

Lançamento do livro "A Ferrovia em Portugal - Passado, presente e futuro" da autoria de Francisco Furtado

Este ensaio analisa e explica a evolução de mais de século e meio de existência do caminho de ferro português. Defende a ferrovia como alavanca de desenvolvimento económico, fundamental para setores estratégicos como os portos ou uma melhor organização do território, e o comboio como o único modo de transporte já largamente eletrificado, reduzindo a dependência dos combustíveis fósseis importados e as emissões poluentes. Por fim, expõe prioridades e diretrizes para maximizar o potencial da ferrovia no século XXI. Porque o comboio português pode e deve ir mais longe.
(extraído da contracapa do livro)

Ligação Sines-Grândola prioritária: projecto do PNI 2030 deverá ser antecipado para 2021-2025

Ligação Sines-Grândola prioritária: projecto do PNI 2030 deverá ser antecipado para 2021-2025

Esta linha, especializada no tráfego ferroviário de mercadorias, permite diminuir a distância entre o porto atlântico e o Centro e Norte de Portugal, bem como a ligação a Espanha, tendo ainda a vantagem de contornar o problema da orografia da serra de Santiago de Cacém (por onde passa a actual linha Sines – Ermidas) cortando significativamente os custos de tracção e permitindo um aumento do volume das cargas movimentadas.

Umweltbundesamt divulga estudo: frete ferroviário é 6 vezes mais «limpo» que o rodoviário

Umweltbundesamt divulga estudo: frete ferroviário é 6 vezes mais «limpo» que o rodoviário

De acordo com um recente estudo divulgado pelo Umweltbundesamt – o departamento ambiental do governo alemão – cada comboio emitiu, em média, cerca de 18 gramas de dióxido de carbono por tonelada-quilómetro* durante o decorrer do ano de 2018. Em comparação com o camião, estes números voltam a corroborar a importância de uma aposta sustentável nas potencialidades da ferrovia e da intermodalidade, vinca o organismo.

Novo serviço ferroviário de contentores liga China à Polónia com passagem no Porto de Gdansk

Novo serviço ferroviário de contentores liga China à Polónia com passagem no Porto de Gdansk

Um novo serviço ferroviário directo de mercadorias foi lançado entre a China e a Polónia, conectando o porto seco de Xi’an ao hub intermodal polaco Euroterminal Sławków. O novo serviço ferroviário de transporte de carga contentorizada também fornece uma conexão com o porto polaco de Gdańsk e, devido a este novo elo, passa a poder ser usado para entregar mercadorias, da China até à Escandinávia.

Ligação ferroviária "mais curta até Espanha" permitirá a Sines captar cargas "do interior de Espanha"

Ligação ferroviária "mais curta até Espanha" permitirá a Sines captar cargas "do interior de Espanha"

Ligação "mais rápida até Espanha" dará maior competitividade à Medway e a Sines.
"Estamos em Sines a carregar cargas que antes usavam o porto de Cádis, ou seja, estamos a retirar carga espanhola a um porto espanhol para trazer para um português. Ora reduzindo ainda mais a distância a Espanha ficamos ainda mais competitivos."

Angola dá o primeiro passo para criar rede ferroviária nacional

Angola dá o primeiro passo para criar rede ferroviária nacional

Os atuais Caminhos de Ferro de Luanda, Benguela e Moçâmedes vão ser geridos por uma única empresa ferroviária. Objetivo é criar uma rede, ligando as três linhas por um corredor vertical.
As concessões de serviços ferroviários de passageiros e mercadorias poderão ser uma oportunidade para Portugal, que tem um patamar tecnológico muito próximo da realidade angolana.

Descidas na eficiência de portos, ferrovia e transporte aéreo, levam Portugal a perder competitividade

Descidas na eficiência de portos, ferrovia e transporte aéreo, levam Portugal a perder competitividade

As conclusões estão patentes no mais recente documento ‘Relatório Global da Competitividade 2019’, do Fórum Económico Mundial (sigla WEF): Portugal perdeu – em termos homólogos – competitividade na liga das infra-estruturas, tudo por causa das descidas do grau de eficiência verificadas nos portos, na ferrovia e no transporte aéreo. Apenas a rodovia manteve um registo similar ao do ano passado.

Maior conectividade interna: COSCO vai duplicar a capacidade do terminal ferroviário de Saragoça

Maior conectividade interna: COSCO vai duplicar a capacidade do terminal ferroviário de Saragoça

A chinesa COSCO revelou que continua a encarar com prioridade a estratégia de aprofundamento das actividades de logística no interior de Espanha, a fim de adensar a conectividade dos seus terminais portuários com o resto da Península Ibérica. No epicentro do plano da COSCO está o terminal ferroviário de Saragoça.