Jorge Rosa (Mobinov): «Transporte ferroviário inexistente põe em causa a nossa competitividade»

Jorge Rosa (Mobinov): «Transporte ferroviário inexistente põe em causa a nossa competitividade»

Em entrevista concedida ao ‘Dinheiro Vivo’, Jorge Rosa, presidente da Mobinov, abordou o tema da transformação da indústria automóvel e o dossier da conectividade ferroviária portuguesa. O presidente da Mobinov (que reúne os fabricantes de carros e de peças e ainda o comércio automóvel), frisou que a mudança na indústria automóvel lusa ocorrerá sobretudo nas unidades de componentes e não nas linhas de montagem.

Porto de Sines encarado como a "peça-chave" da nova relação comercial entre China e Portugal

Porto de Sines encarado como a "peça-chave" da nova relação comercial entre China e Portugal

Realizou-se hoje no ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão, da Universidade de Lisboa, a conferência ‘Objectivos e Ideais Comuns: 40 Anos de Cooperação entre Portugal e China’, que contou com a presença da Ministra do Mar. A iniciativa teve como principal intuito traçar a «retrospectiva da relação entre Portugal e China ao longo das últimas quatro décadas», e perspectivar «novas formas de cooperação» entre as nações.

Carga contentorizada: relação comercial do Porto de Sines com portos chineses cresceu 19,7%;

Carga contentorizada: relação comercial do Porto de Sines com portos chineses cresceu 19,7%;

Por altura da visita do Ministro dos Recursos Naturais da República Popular da China ao Porto de Sines (uma visita que incluiu uma reunião com a administração da APS e com a Ministra do Mar), a APS revelou dados sobre a intensificação da relação comercial entre Portugal e a China: entre 2015 e 2018, a movimentação de mercadorias contentorizadas entre o Porto de Sines e os diversos portos chineses cresceu 19,7%.

Fluxos de carga entre Janeiro e Março: embarques e desembarques apresentaram subidas homólogas

Fluxos de carga entre Janeiro e Março: embarques e desembarques apresentaram subidas homólogas

Os dados da AMT referentes ao período Janeiro-Março de 2019 indicam que, no cômputo dos fluxos de carga verificados nos portos do Continente, «a variação global observada foi positiva quer para os embarques, como para os desembarques, reflectindo acréscimos respectivos de +2,6% e de +3,8%, correspondentes a +226 e a +499 mil toneladas», pode ler-se no relatório disponibilizado pela AMT.