Ministro espanhol dos Transportes e da Mobilidade: Óscar Puente. “Se houvesse assim tanta procura, os comboios noturnos seriam viáveis”
Imagem: dinheirovivo.pt - Julien Nizet/DR

Ministro espanhol dos Transportes e da Mobilidade: Óscar Puente. “Se houvesse assim tanta procura, os comboios noturnos seriam viáveis”

Apesar de um novo governo, o ministro espanhol dos Transportes não espera mudanças no empenho de Portugal relativamente à alta velocidade. Óscar Puente garante que os países ibéricos têm boas relações ferroviárias


Madrid está a 30 anos de Lisboa na Alta Velocidade

Madrid está a 30 anos de Lisboa na Alta Velocidade

Há 30 anos, Espanha inaugurou os primeiros 471 quilómetros daquela que é hoje a maior rede de alta velocidade ferroviária na Europa. Mas a aposta no “comboio do futuro” levou ao fecho de partes da rede convencional. E deixou lições para Portugal, quando estamos a dias da inauguração do primeiro troço de alta velocidade na linha Madrid-Badajoz, que um dia terá ligação a Lisboa


COFINANCIAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA NO TRANSPORTE FERROVIÁRIO

COFINANCIAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA NO TRANSPORTE FERROVIÁRIO

-NOTA-
Um Relatório do Tribunal de Contas Europeu, datado de 13 de Junho de 2018, tinha o “preocupante”  título “Rede ferroviária de alta velocidade na Europa: longe de ser realidade, não passa de uma  manta de retalhos ineficaz” (ver link na notícia). Aliás, também em 26 de Junho de 2018, o Caderno de  Economia do EXPRESSO publicava uma notícia sob o título “Tribunal de Contas Europeu diz que falta  de investimento espanhol prejudica ligação ferroviária Évora-Mérida” (ver link na notícia) que se referia a esse mesmo relatório. 
A referida notícia e ainda menos o relatório, não mereceram, na altura, a atenção que a sua  importância justificava. Entende, portanto, a ADFERSIT voltar ao tema.