A Infraestrutura Aeroportuária de Lisboa no Pós-Covid

A Infraestrutura Aeroportuária de Lisboa no Pós-Covid

Nos últimos anos o ritmo de crescimento de tráfego no Aeroporto Humberto Delgado, devido a várias razões, entre as quais sobressaiu a expansão do setor do turismo com peso crescente na economia, tornou imperativo encontrar uma solução que respondesse, num curto prazo, a esse crescimento.

A solução adotada foi conjugar a expansão do Aeroporto Humberto Delgado com um complemento obtido pela adaptação da Base Aérea do Montijo.

Contudo, esta solução tem sido muito contestada, nomeadamente por não ser fundamentada numa avaliação ambiental estratégica que permita comparar as várias opções possíveis: (a) “Opção Zero”, (b) Complemento do Aeroporto Humberto Delgado ou (c) Substituição por novo Aeroporto.

A crise motivada pela Covid-19 levou a uma queda brutal no tráfego da Aeroporto Humberto Delgado, cuja previsível evolução tem todo o sentido ser analisada, nomeadamente:

  1. Qual o cenário Pós-Covid mais plausível? Recuperação rápida como em crises anteriores?
  2. Recuperação lenta, com duração de vários anos que dispense a urgência de complementar “já” o Aeroporto Humberto Delgado? 
    Neste caso, justifica-se aproveitar o “delay” para realizar a avaliação ambiental estratégica? Com que âmbito? E a partir de que informação base – a já existente é suficiente ou tem que ser complementada? Qual a sequência de procedimentos mais adequada?

INSCRIÇÕES Gratuitas neste link
Para mais informação sobre os webinars anteriores - link


Moderador:
Prof. Artur Ravara - Ex-Diretor do LNEC | Membro Conselheiro da Ordem dos Engenheiros
Palestrantes: 
Prof.ª Rosário Macário – Professora e investigadora em Transportes no IST  |  Administradora não executiva da TIS
Prof. Francisco Ferreira – Professor na área de Ambiente na FCT-UNL  |  Presidente da Associação ZERO
Eng. Carlos Mineiro Aires – Bastonário da Ordem dos Engenheiros


Partilhar