O Espaço Ferroviário Único Europeu

O Espaço Ferroviário Único Europeu

A liberalização do transporte ferroviário de passageiros é o culminar de um longo processo legislativo da União Europeia - composto por regulamentos e diretivas, todas transpostas para a ordem jurídica nacional - sobretudo assente na emissão dos diversos “Pacotes Ferroviários”, desde 2001. 

O estado da ferrovia em 2017: AMT publica segundo relatório sobre o Ecossistema Ferroviário Português

O estado da ferrovia em 2017: AMT publica segundo relatório sobre o Ecossistema Ferroviário Português

A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes publica o segundo relatório  sobre o “Ecossistema Ferroviário Português”, referente ao ano de 2017.

  • De acordo com os dados obtidos, realça-se o esforço que tem sido feito para tornar o transporte ferroviário nacional mais atrativo, nomeadamente em termos de Direitos dos Passageiros e da qualidade do serviço prestado;
  • A liberalização do direito de acesso à infraestrutura e o recurso a concursos para adjudicação de contratos de serviço público são algumas das medidas adotadas que permitiram aumentar a abertura do mercado ferroviário de passageiros, melhorando a qualidade dos serviços prestados.
Raio-X aos Metropolitanos de Portugal. A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes publica o primeiro relatório sobre o “Ecossistema dos Metropolitanos Nacionais”, referente ao período de 2012-2017.

Raio-X aos Metropolitanos de Portugal. A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes publica o primeiro relatório sobre o “Ecossistema dos Metropolitanos Nacionais”, referente ao período de 2012-2017.

No presente relatório é feita uma análise à evolução da situação  económica, financeira e social do setor, bem como o volume de investimento realizado no período em análise e o planeado até 2030...


João Carvalho (AMT e IRG-Rail): «O transporte foi, desde sempre, um desígnio civilizacional»

João Carvalho (AMT e IRG-Rail): «O transporte foi, desde sempre, um desígnio civilizacional»

O Teatro Thalia foi o palco, no passado dia 2 de Julho, do inédito evento ‘First European Mobility Workshop in Lisbon’, que teve o condão de juntar vários stakeholders nacionais e internacionais do sector da mobilidade e dos transportes, com a chancela da entidade reguladora portuguesa AMT e do organismo internacional ferroviário IRG-Rail. Uma das intervenções mais impactantes pertenceu a João Carvalho, presidente da AMT e também do IRG-Rail, escolhido para presidir à cerimónia de abertura do evento. A Revista Cargo marcou presença e acompanhou os trabalhos.

AMT divulga relatório final da ação de fiscalização à CP

AMT divulga relatório final da ação de fiscalização à CP

A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes realizou uma ação de fiscalização à CP – Comboios de Portugal que teve como objetivo “apurar a situação da prestação do serviço de transporte de passageiros no decurso dos 1.º e 2.º semestre de 2018, em especial no que respeita ao não cumprimento dos horários; à supressão de serviços sem aviso prévio; e não cumprimento dos deveres de informação aos passageiros, previstos no Decreto-Lei n.º 58/2008, de 26 de março”.

AMT instaurou 19 processos por incumprimento de serviço público

AMT instaurou 19 processos por incumprimento de serviço público

A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT) instaurou, no ano passado, 19 processos no setor por incumprimento do serviço público, 17 por inexistência de livro de reclamações e três pela não apresentação de informação, segundo o presidente do organismo.

João Carvalho, que hoje esteve no parlamento, em Lisboa, em audição na comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, adiantou aos deputados que o regulador levou a cabo 34 ações de fiscalização, que resultaram nestes processos, num ano em que a AMT tratou 20 mil reclamações.

AMT publicou o segundo relatório que analisa a fundo o ‘Ecossistema Ferroviário Português 2017’

AMT publicou o segundo relatório que analisa a fundo o ‘Ecossistema Ferroviário Português 2017’

Foi publicado o segundo relatório da AMT referente ao ‘Ecossistema Ferroviário Português’, que se reporta a 2017 – segundo os dados obtidos, é enfatizado o esforço executado com o intuito de transformar o transporte ferroviário num sector mais atractivo, principalmente na qualidade do serviço, com foco na liberalização do direito de acesso à infra-estrutura e o recurso a concursos para adjudicação de contratos de serviço público.