Concurso público para gestão de terminal multi-usos do Porto de Luanda já foi lançado

Concurso público para gestão de terminal multi-usos do Porto de Luanda já foi lançado

O Governo de Angola lançou, no dia 16 de Dezembro, um Concurso Público Internacional com vista à concessão e exploração do Terminal Multi-usos do Porto de Luanda. O concurso terá como grande objectivo fomentar o desenvolvimento e incremento da eficiência da actividade portuária, através do envolvimento de operadores privados de renome no sector.

Metro de Ligeiro na capital Angolana. 149 quilómetros de extensão. Obras a arrancar em 2020

Metro de Ligeiro na capital Angolana. 149 quilómetros de extensão. Obras a arrancar em 2020

Luanda, capital de Angola e a maior cidade do país. Localizada na costa do Oceano Atlântico, é o principal porto e centro económico do país. É nesta cidade, e na sua afamada Marginal, que irá nascer o tão importante e necessário meio de transporte de massas, Metro Ligeiro de Superfície.

Na foto a zona Baía de Luanda, local onde passará o futuro Metro Ligeiro de Superfície.

AGARRAR O FUTURO - Assegurar a MOBILIDADE das pessoas e das mercadorias

AGARRAR O FUTURO - Assegurar a MOBILIDADE das pessoas e das mercadorias

A circunstância de neste momento, em que Angola celebra o 44º aniversário da Independência Nacional, ter sido convidado para escrever um Artigo de Opinião para a ADFERSIT – conhecida Associação Portuguesa dedicada ao estudo, debate e difusão das matérias de interesse para os Sistemas Integrados de Transportes – permite-me, não só dar a conhecer, nomeadamente aqueles que aqui trabalharam nos tempos recentes, as linhas gerais do futuro desenvolvimento das Infraestruturas de Transportes como, igualmente, convidar as empresas portuguesas a participar no importante programa PROPRIV (destinado à privatização de empresas públicas angolanas), acompanhando-nos nestes tempos de mudança, onde o sector privado é chamado a assumir um relevante papel no desenvolvimento Económico e Social que os angolanos desejam e merecem.

Angola dá o primeiro passo para criar rede ferroviária nacional

Angola dá o primeiro passo para criar rede ferroviária nacional

Os atuais Caminhos de Ferro de Luanda, Benguela e Moçâmedes vão ser geridos por uma única empresa ferroviária. Objetivo é criar uma rede, ligando as três linhas por um corredor vertical.
As concessões de serviços ferroviários de passageiros e mercadorias poderão ser uma oportunidade para Portugal, que tem um patamar tecnológico muito próximo da realidade angolana.

Moçambique terá um novo corredor logístico dentro de três anos e meio

Moçambique terá um novo corredor logístico dentro de três anos e meio

Um novo corredor logístico está prestes a nascer em Moçambique, mais precisamente no centro do país: os trabalhos de construção (avaliados em 3 milhões de euros) estão prestes a arrancar, tendo como grande objectivo o fomento da produção nacional e a criação de um porto preferencial para o Malawi e Zâmbia.

Empresas chinesas interessadas nas potencialidades do Caminho-de-Ferro de Benguela

Empresas chinesas interessadas nas potencialidades do Caminho-de-Ferro de Benguela

De acordo com a agência noticiosa Angop, que citou recentemente as declarações do embaixador Gong Tao (proferidas no Lobito), são vários os empresários chineses interessados em utilizar o Caminho-de-Ferro de Benguela (CFB) para movimentar mercadorias diversas do interior de Angola e dos países vizinhos para os mercados internacionais. Entre as empresas interessadas estão a Sinotrans e a China Harbour Engineering Corporation.

ANGOLA - Plano Diretor Nacional do Setor dos Transportes & Estudo de Viabilidade Preliminar da Ligação Ferroviária entre o Caminho de Ferro de Benguela (CFB) e a Zâmbia

ANGOLA - Plano Diretor Nacional do Setor dos Transportes & Estudo de Viabilidade Preliminar da Ligação Ferroviária entre o Caminho de Ferro de Benguela (CFB) e a Zâmbia

Como em Portugal, um dos setores muito relevante no tempo presente na área dos Transportes é o Ferroviário, conforme pode constatar-se no novo Plano Director Nacional do Sector dos Transportes, sendo relevante os projectos relativos à criação da Empresa Nacional de Infraestruturas Ferroviárias, o processo de reativação do Corredor do Lobito e a Rede Ferroviária Ligeira de Luanda.