Memorando de Entendimento entre a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes e o Instituto Nacional dos Transportes Rodoviários da República De Angola

Memorando de Entendimento entre a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes e o Instituto Nacional dos Transportes Rodoviários da República De Angola

A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT) da República Portuguesa e o Instituto Nacional dos Transportes Rodoviários (INTR), entidade tutelada pelo Ministério dos Transportes da República de Angola, celebraram um memorando de entendimento para reforçar e promover, numa base de igualdade, uma cooperação mutuamente benéfica em diferentes áreas no domínio do sistema de transportes rodoviários, incluindo as infraestruturas rodoviárias, bem como o serviço de transportes de mercadorias e de passageiros, em especial no que respeita à regulação económica dos diversos modos.

Angola: Fórum de Cooperação China/África

Angola: Fórum de Cooperação China/África

O Ministro dos Transportes de Angola Dr. Viegas de Abreu participou no recente Fórum China/África, destacando a importância da  parceria entre Angola e a China em desafios fundamentais, designadamente o crescimento demográfico, a necessidade dos investimentos em infraestruturas e  na abordagem da preservação da biodiversidade, permitindo um processo ordenado e sustentável da exploração dos recursos naturais.

Leia o discurso completo do Ministro dos Transportes de Angola aqui.

PORTO DE LUANDA  - Nova empresa na gestão do Terminal Multiusos

PORTO DE LUANDA - Nova empresa na gestão do Terminal Multiusos

De acordo com a avaliação final da Comissão de Avaliação de Concessões, a empresa DP World Limited (multinacional de logística com sede em Dubai) foi classificada em primeiro lugar como resultado da proposta que se revelou a melhor no interesse público e que tem como caraterísticas um Valor Atual de pagamentos à concedente superior a USD 440 milhões, como referência ao ano de 2020.
Consta ainda da referida proposta, a execução de um ambicioso plano de investimentos num valor superior a 190 milhões, que implicará a reabilitação da infraestrutura física do cais do TML, a realização de obras civis necessárias para implementar um novo plano da planta do atual TML, a reabilitação e aquisição de equipamentos e a criação de uma plataforma logística externa que permitirá atingir um volume de tráfego anual de 700.000 TEUS suportado por um moderno sistema de gestão portuário.

Leia a notícia completa