FERROVIA: QUE FUTURO?

FERROVIA: QUE FUTURO?

Creio existir actualmente um largo consenso em relação à rede ferroviária nacional: está desajustada às necessidades do País, sendo incapaz de fazer face às exigências da procura existente e potencial.

Resumindo, é um travão ao desenvolvimento da economia portuguesa.
O porquê é conhecido e reconhecido por todos: há décadas que o País não investe na rede. Ressalvando alguns troços, a rede de hoje é quase a mesma e quase nas mesmas condições de há 60 anos. 

Assinado no passado dia 11 de setembro o Pacto Setorial para a Ferrovia integrado nos Cluster de Competitividade e Internacionalização

Assinado no passado dia 11 de setembro o Pacto Setorial para a Ferrovia integrado nos Cluster de Competitividade e Internacionalização

A celebração deste Pacto Setorial reveste-se de grande relevância, pois significa, por um lado, o reconhecimento do papel do Cluster da Ferrovia e das entidades pertencentes à sua cadeia de valor na discussão do futuro da Ferrovia, nomeadamente Empresas, Associações e Universidades do Sistema Nacional de Investigação e Inovação e, por outro, o valor das suas ideias e contribuições aqui expressas e formalizadas.


Pedro Nuno Santos admite voltar a separar ferrovia da rodovia

Pedro Nuno Santos admite voltar a separar ferrovia da rodovia

Comissão de Trabalhadores diz que o governante tenciona, num eventual segundo mandato, separar as duas empresas - a Refer e a Estradas de Portugal - que deram origem à Infraestruturas de Portugal.

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, quer autonomizar a ferrovia da rodovia, acabando assim com a empresa Infraestruturas de Portugal (IP) que surgiu da fusão da Refer com a Estradas de Portugal.

Investimento na ferrovia ajudará Portugal a alcançar a neutralidade carbónica em 2050

Investimento na ferrovia ajudará Portugal a alcançar a neutralidade carbónica em 2050

Na passada Segunda-feira (dia 15 de Julho), enquanto discursava durante a cerimónia de inauguração de um novo troço de 14 quilómetros, da Linha do Douro, entre as estações de Caíde de Rei e Marco de Canaveses, o Primeiro-Ministro frisou que o investimento na ferrovia que o país está a fazer, que considerou o maior no último século, vai ajudar Portugal a alcançar a neutralidade carbónica em 2050.

Boston Consulting alerta: países devem «tomar medidas para reverter declínios» na ferrovia

Boston Consulting alerta: países devem «tomar medidas para reverter declínios» na ferrovia

No seu ranking europeu, a Boston Consulting colocou Portugal no fundo da tabela em termos ferroviários, apenas à frente de dois países: Roménia e Bulgária. Com uma pontuação de 1,5, a ferrovia lusa ficou muito aquém da média europeia, que se fixou nos 4,8.

Instando os países do fundo da tabela a investir em suas infra-estruturas ferroviárias, o relatório da consultora americana vem reforçar os conselhos deixados pela Comissão Europeia (no seu recente relatório semestral) à ferrovia portuguesa.

BE discute plano Ferrovia em 2040

BE discute plano Ferrovia em 2040

A sociedade civil próxima ao modo ferroviário marcou presença, esta segunda-feira na Assembleia da Republica, para ouvir as explicações do Bloco de Esquerda e comentar o Ante Projecto de Plano Ferroviário Nacional 2020-2040, com que tenciona posicionar a ferrovia portuguesa em 2040.