Ferrovia 2020: 69% do investimento em marcha

Ferrovia 2020: 69% do investimento em marcha

€1,46 mil milhões estão alocados à fase de obra ou concluídos, os restantes 31% estão em fase de projeto. 
As obras nas infraestruturas ferroviárias em Portugal que estão em curso ou que vão ser lançadas não estão, para já, a sofrer perturbações significativas por causa da emergência sanitária causada pela pandemia de covid-19.

Os Atritos da Roda – Carril ou a Conflitualidade IP - CP

Os Atritos da Roda – Carril ou a Conflitualidade IP - CP

:: COMUNICADO DA DIREÇÃO ::

Vieram recentemente a público notícias de vários casos de situações de conflito entre a IP-Infraestruturas de Portugal e o operador incumbente CP-Comboios de Portugal que se arrastam em processos de contencioso judicial há vários anos, pelo menos desde 2011, com encargos para ambas as partes que ascendem já a centenas de milhares de euros com as custas e despesas de assessoria jurídica e invocando ambas o direito de indemnizações por prejuízos ou lucros cessantes de valor equiparado.

Comissão Europeia propõe 2021 como Ano Europeu do Transporte Ferroviário

Comissão Europeia propõe 2021 como Ano Europeu do Transporte Ferroviário

A Comissão Europeia propôs tornar 2021 o Ano Europeu do Transporte Ferroviário, a fim de apoiar a realização dos objetivos do Pacto Ecológico Europeu no domínio dos transportes. O transporte ferroviário será promovido como modo de transporte sustentável, inovador e seguro através de um conjunto de eventos, campanhas e iniciativas em 2021.

A interoperabilidade ferroviária continua a constituir um importante ponto de estrangulamento em Portugal

A interoperabilidade ferroviária continua a constituir um importante ponto de estrangulamento em Portugal

Extrato do "DOCUMENTO DE TRABALHO DOS SERVIÇOS DA COMISSÃO - Relatório relativo a Portugal de 2020 que acompanha o documento COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU, AO CONSELHO EUROPEU, AO CONSELHO, AO BANCO CENTRAL EUROPEU E AO EUROGRUPO" (Serviços de Transporte pág. 66-67)

Servir Loures com o comboio é melhor do que com o metro, e “traz brinde”!

Servir Loures com o comboio é melhor do que com o metro, e “traz brinde”!

... é de facto urgente dotar o município de Loures com serviço ferroviário, mas é claramente preferível — quer para a região no seu todo, quer para os próprios munícipes de Loures — fazê-lo com uma nova linha suburbana do que a extensão da linha do metro até lá.

Tecnologia da multinacional GMV foi escolhida para gerir rede ferroviária nas Filipinas

Tecnologia da multinacional GMV foi escolhida para gerir rede ferroviária nas Filipinas

Embora o projecto ferroviário conseguido pela GMV seja o primeiro no Sudeste Asiático (Tailândia, Indonésia, Malásia, Singapura, Vietname, Myanmar, Cambodja, Laos e Filipinas), a GMV é já um fornecedor de referência em sistemas de ajuda à exploração para operadores ferroviários a nível mundial. A empresa conta com numerosos utilizadores de SAE-r em vários pontos a nível internacional, tais como Espanha, com a Renfe, França com a Alstom, e diversos eléctricos na Austrália, Polónia, Marrocos ou Taiwan.

Lançamento do livro "A Ferrovia em Portugal - Passado, presente e futuro" da autoria de Francisco Furtado

Lançamento do livro "A Ferrovia em Portugal - Passado, presente e futuro" da autoria de Francisco Furtado

Este ensaio analisa e explica a evolução de mais de século e meio de existência do caminho de ferro português. Defende a ferrovia como alavanca de desenvolvimento económico, fundamental para setores estratégicos como os portos ou uma melhor organização do território, e o comboio como o único modo de transporte já largamente eletrificado, reduzindo a dependência dos combustíveis fósseis importados e as emissões poluentes. Por fim, expõe prioridades e diretrizes para maximizar o potencial da ferrovia no século XXI. Porque o comboio português pode e deve ir mais longe.
(extraído da contracapa do livro)

Ligação Sines-Grândola prioritária: projecto do PNI 2030 deverá ser antecipado para 2021-2025

Ligação Sines-Grândola prioritária: projecto do PNI 2030 deverá ser antecipado para 2021-2025

Esta linha, especializada no tráfego ferroviário de mercadorias, permite diminuir a distância entre o porto atlântico e o Centro e Norte de Portugal, bem como a ligação a Espanha, tendo ainda a vantagem de contornar o problema da orografia da serra de Santiago de Cacém (por onde passa a actual linha Sines – Ermidas) cortando significativamente os custos de tracção e permitindo um aumento do volume das cargas movimentadas.