Carta dirigida à Comissária Europeia dos Transportes - resposta

Carta dirigida à Comissária Europeia dos Transportes - resposta

No passado 13 de Agosto, reconhecendo a pertinência do assunto, a ADFERSIT publicou como “Artigo de Opinião” uma carta dirigida por um grupo de Empresários, Professores Universitários e Técnicos, à Comissária Europeia dos Transportes Adina Valean, sob o título “Risco de isolamento da economia portuguesa - pedido de informação sobre a componente ferroviária das TEN-T em Portugal”.

Metropolitano de Lisboa adjudica segunda empreitada do plano de expansão

Metropolitano de Lisboa adjudica segunda empreitada do plano de expansão

O Metropolitano de Lisboa, na sequência do concurso público efectuado para o efeito, aprovou, no passado dia 3 de Setembro, a decisão de adjudicação da Empreitada de projecto e construção para o Lote 2 – Execução dos toscos entre a Estação Santos e o Término da estação Cais do Sodré, no âmbito da concretização do Plano de Expansão do Metropolitano de Lisboa – Prolongamento das Linhas Amarela e Verde (Rato – Cais do Sodré).

Lançamento de empreitada no Corredor Internacional do Sul

Lançamento de empreitada no Corredor Internacional do Sul

Foi publicado em Diário da República o Concurso Público Internacional para a realização da empreitada de Via e Catenária entre Évora e Elvas/Fronteira, e de construção do subtroço entre Évora e Évora Norte, na nova Linha de Évora, que integrará o futuro Corredor Internacional Sul, atualmente em desenvolvimento no âmbito do Programa Ferrovia2020. 

Carta dirigida à Comissária Europeia dos Transportes

Carta dirigida à Comissária Europeia dos Transportes

A ADFERSIT congratula se com a iniciativa e considera de grande pertinência a carta dirigida, por um grupo de Empresários, Professores Universitários e Técnicos, à Comissária Europeia dos Transportes Adina Valean, acerca do “Risco de isolamento da economia portuguesa - pedido de informação sobre a componente ferroviária das TEN-T em Portugal”, pelo que se associa à sua divulgação, publicando-a no seu SITE como Artigo de Opinião.

Reabertura da Linha do Douro-Salamanca potenciaria competitividade internacional da ferrovia

Reabertura da Linha do Douro-Salamanca potenciaria competitividade internacional da ferrovia

Trata-se de «uma linha com um potencial bastante significativo e que seria um projecto interessante. Do pouco que sabemos, em termos de mercadorias, não tem volume suficiente para justificar o investimento. Com a política ibérica e europeia de retirar carga da rodovia para a ferrovia, com esta linha poderíamos potenciar bastante a competitividade da ferrovia para Espanha e sobretudo para as Astúrias», disse Carlos Vasconcelos.

A PERTINÊNCIA DO PLANO FERROVIÁRIO NACIONAL

A PERTINÊNCIA DO PLANO FERROVIÁRIO NACIONAL

O Conselho Superior de Obras Publicas acaba de produzir o Parecer, requerido por despacho ministerial, sobre os programas de projectos de investimento contidos na proposta global do Plano Nacional de Investimentos – PNI2030 previamente apresentado publicamente na Assembleia da República e que envolve quatro áreas temáticas: (i) Transportes e Mobilidade, (ii) Ambiente; (iii) Energia e (iv) Regadio.

Sines: expansão do Terminal XXI e novo terminal elevam exigência ao nível de acessibilidades

Sines: expansão do Terminal XXI e novo terminal elevam exigência ao nível de acessibilidades

Na sequência do anúncio pela Infraestruturas de Portugal do lançamento do concurso público para modernizar e eliminar os constrangimentos na ligação ferroviária entre Sines e a Linha do Sul, Nuno Mascarenhas, presidente da Câmara Municipal de Sines, saudou o desenvolvimento e lembrou que os desafios expansionistas do porto alentejano obrigam a novas exigências em termos de acessos.

Ferrovia (cada vez mais) longe de ser opção para tráfego de cargas entre a Ibéria e o resto da Europa

Ferrovia (cada vez mais) longe de ser opção para tráfego de cargas entre a Ibéria e o resto da Europa

Ferrovia atrasa-se e primazia continuará a ser do transporte marítimo e rodoviário.
O Tribunal de Contas da União Europeia apresentou na passada Terça-feira (dia 16) um relatório sobre as infra-estruturas de transporte da União Europeia, no qual considera «muito improvável» que a rede básica esteja totalmente operacional em 2030, conforme planeado em 2013.